#Balela: Empresas devem voltar a vender linhas sob a promessa de que irão melhorar

Passados alguns dias desde a proibição das vendas de novas linhas de celulares e já foi dado início a operação “enrolar o povo”.
Existe é a promessa de melhorias ao mesmo tempo em que os trabalhadores continuam com os mesmos problemas para usar seus telefones e pagando as mesmas tarifas abusivas.
Enquanto isso a Anatel se defende: “quando tivermos uma decisão vamos anunciar!”. Os planos estão “caminhando bem” “as empresas sabem quais são as necessidades”.
Na minha opinião isso não é resposta que se apresente a 200 milhões de brasileiros! Os cidadãos querem mais. Querem saber quais são estes planos, quando e como serão executados, e quanto isso vai custar?
Foram 15 anos de lucratividade, desde a privatização, e a base desse assunto no momento são venda de linhas de telefones, nada se houve falar sobre as tarifas. Obviamente as empresas de telefonia querem continuar lucrando com as tarifas mais altas do mundo. Em outros países onde estas mesmas empresas atuam as custos não são tão altos na utilização do celular, por que no Brasil têm que ser? Afinal, qual é a relação destas multinacionais com a Anatel?

Bernardo acena com fim de suspensão às operadoras, mas Anatel ‘desconversa’
Presidente da agência reguladora disse que, quando houver uma decisão, a Anatel vai comunicar

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que “nos próximos dias” poderá ocorrer a revogação da suspensão das vendas de novas linhas para operadoras de telefonia punidas desde o dia 23 de julho. Já o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, evitou dar prazos para a liberação das vendas de novas linhas pelas operadoras. Segundo Rezende, a agência está analisando os planos apresentados pelas companhias para melhorar as condições de tráfego e as medidas emergenciais. “Quando a Anatel tiver a decisão, vamos comunicar”, afirmou, após participar de evento organizado pela organizado pela Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA). Segundo ele, os planos apresentados pelas empresas estão “caminhando bem”. “As empresa sabem quais são as necessidades. Todas estão apresentando e reapresentando (os planos), é um processo dinâmico”, afirmou. “Algumas estão anunciado novos investimentos; outras, realocação”, completou, acrescentando que o objetivo é a melhora da qualidade dos serviços, como forma de atender ao crescimento da demanda do setor de telecomunicações. Bernardo: planos estão satisfatórios Bernardo avaliou que os planos divulgados pelas empresas estão “satisfatórios” e deverão melhorar o serviço das operadoras daqui para frente. O ministro destacou, porém, que não tem os detalhes dos planos enviados pelas companhias, por ser uma tarefa técnica da Anatel. “A cada fim de dia eu pergunto para o presidente da Anatel como é que está (a situação). Se está evoluindo, se está boa. Isso é uma questão para o técnicos resolverem”, afirmou.Fonte: Estadão

No Rio Grande do Sul as operadoras solicitaram um adiamento do prazo para assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e amanhã, quarta feira 1º de agosto, haverá uma reunião a portas fechadas entre operadoras e Procon/RS para finalização do texto. Há expectativas que o TAC seja assinado na próxima segunda feira, mas não há garantias. Fonte Jornal do Comércio – Imagem: revista Meu Bairro

Anúncios

#Santa Bárbara do Sul precisa da sua #ajuda! Colabore com essa Campanha

foto ZH

SOS – Seja solidário com as famílias de Santa Bárbara do Sul, no noroeste do RS, que perderam suas casas, suas roupas, seus projetos de uma vida toda.

O forte temporal que arrasou a cidade no ultimo sábado deixou diversas pessoas sem um teto. Hoje elas estão recolhendo o que sobrou em meio aos escombros e você pode ajudar.

Deposite uma quantia qualquer, o que estiver ao seu alcance na

CONTA CORRENTE 040.108.420-0
Ag 0341 – Banrisul
E ajude a recuperar Santa Barbara do Sul

Ontem quando visitava Santa Barbara do Sul, cidade que foi atingida por uma tormenta deixando rastros de destruição, acompanhando uma equipe da prefeitura que fazia a inspeção quando alguém me perguntou vendo as centenas de casas destruídas. Isto é castigo deputado? Respondi isso é consequência da ação irracional do homem na natureza, Deus não castiga dessa forma punindo o inocente com o pecador, enquanto outros pecadores ficam livres do castigo para continuar no pecado. Ele replicou-me, mas, se Deus tem controle por que não impediu isso? Respondi-lhe, nem sempre o amor de Deus nos livra da consequência de nossos erros, é a lei da semeadura, da causa e o efeito, mas, nesse caso específico Deus interviu a favor das vidas humanas que foram poupadas. Aqui se nota o controle de Deus a favor do homem, Deus permitiu a ação do tempo sobre aquilo que é material e não sobre as vidas humanas. Continuando a visita deparei-me com o Pastor Leonel da Assembléia de Deus de Santa Barbará do Sul no telhado de uma das casas atingidas pelo temporal auxiliando na reconstrução da casa de umas das famílias mais carentes. Parabéns pastor Leonel Assis de Lima! ” Pastoreai o rebano de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer, nem por sórdida ganância, mas de boa vontade.” 1 Pedro 5:2.

Meteorologistas ainda analisam fenômeno que deixou, pelo menos, 20 casas destruídas. Foto: JC

Santa Bárbara do Sul aguarda verbas federais

O forte temporal que atingiu o município de Santa Bárbara do Sul, na noite de sábado, deixou cerca de 40% da área urbana prejudicada. O município, que está localizado na região Noroeste do Estado e que possui cerca de oito mil habitantes, ainda espera para obter o decreto de situação de emergência e receber recursos federais. A homologação pode levar até 20 dias, mas a Defesa Civil Estadual está trabalhando pela redução do prazo para 48 horas.

Conforme explica o sargento Soska, da Defesa Civil Estadual, o levantamento preliminar do incidente contabiliza, até o momento, 123 residências danificadas, 20 destruídas e 50 pessoas desalojadas. Ainda não se sabe quantas pessoas ficaram feridas, mas os bairros mais prejudicados pela ventania foram Leoblein, Centro e Cohab.

De acordo com a Defesa Civil, os serviços devem ser normalizados gradativamente, desobstruindo os locais e vias afetadas, recolocando postes e recolhendo os destroços das ruas. Os bombeiros e uma equipe da Defesa estão atendendo às situações emergenciais dos moradores desde domingo. “A nossa equipe está fazendo um levantamento referente aos subsídios necessários para a comunidade. Há muitos desabrigados”, garante Soska.

O temporal, com ventos que se aproximaram de 150 e 200 km/h, também interrompeu o abastecimento de energia elétrica. Além disso, provocou a queda de uma das torres de telefonia celular do município, deixando a população sem sinal e impossibilitando avaliações mais precisas do acontecimento.

Análise preliminar da MetSul Meteorologia apresenta probabilidade de que um tornado tenha se formado e atravessado parte da área urbana de Santa Bárbara do Sul. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) ainda não confirmou se o que ocorreu na cidade foi, de fato, um tornado.

Para suprir as dificuldades, a Defesa Civil Estadual lançou a campanha SOS Santa Bárbara. Os donativos, principalmente cobertores, colchões e material de higiene, devem ser entregues na central de doações localizada no Centro Administrativo do Estado, na Capital, das 8h às 18h30min, inclusive aos fins de semana.

Além disso, recursos financeiros podem ser depositados na conta do Fundo Municipal de Defesa Civil da Prefeitura de Santa Bárbara do Sul (PMSBS) no Banrisul – Agência 0341, conta-corrente nº 0401084200.

Fonte: Jornal do Comércio

Santa Bárbara do Sul: #Cenas de #tragédia e destruição

No bairro Loeblein onde mais de 300 famílias foram atingidas, conversei com diversos moradores. Casas comerciais, oficinas, pavilhões, lojas e residências foram devastadas.

Precisei ver de perto a destruição que o temporal causou na noite de sábado no município de Santa Bárbara do Sul.  Ao vivo a cena é ainda mais devastadora, prestei minha solidariedade aos moradores que perderam suas casas, e seus bens. Impressionante o que a força do tempo foi capaz de fazer.Nas ruas vemos imagens de guerra, partes de telhados de casas por toda a cidade, árvores quebradas, automóveis destruídos.  Mas o mais triste e ver no rosto das pessoas a decepção de ter perdido a obra de uma vida inteira em poucos minutos.

Vim oferecer mais do que a ajuda de deputado federal, vim a Santa Bárbara me solidarizar e oferecer meu ombro amigo!

Irei questionar os órgãos de defesa civil do Estado do Rio Grande do Sul com aporte de recursos para a reconstrução da cidade. A defesa civil está fazendo o levantamento dos prejuízos das comunidades atingidas. Também estão sendo providenciados recursos e empréstimos a juros subsidiados via Badesul para as empresas atingidas que tiveram seus pavilhões e lojas destruídas.

COLABORE COM A CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE às famílias desabrigadas de SANTA BÁRBARA DO SUL.
Qualquer quantia em dinheiro podem depositadas para o FUMDC – SOS de Santa Bárbara do Sul (Fundo Municipal de Defesa Civil).
BANRISUL
Agência 0341
Conta corrente: 040108420-0

(ZH de hoje)

Número de casas atingidas por temporal em Santa Bárbara do Sul chega a 120

Prefeitura e Defesa Civil fazem um levantamento dos estragos. Pelo menos 20 residências foram totalmente destruídas

Mesmo depois de dois dias da passagem de um forte temporal por Santa Bárbara do Sul, no noroeste do Estado, o cenário ainda é de destruição. Nesta segunda-feira, a prefeitura e a coordenadoria regional da Defesa Civil fazem um levantamento dos estragos. Os números preliminares são de cem casas danificadas e 20 totalmente destruídas nos bairros Centro, Loeblein, Fátima, Cohab e Juventude.

O fenômeno, que aconteceu na noite de sábado, atingiu uma faixa de cerca de um quilômetro e destelhou casas, derrubou postes, arrancou árvores e deixou boa parte da cidade sem luz. A ventania começou por volta das 21h30min e, em poucos minutos, arrasou os cinco bairros. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o evento ocorrido na cidade foi um tornado.

Por enquanto, a reconstrução ocorre somente nas residências que não foram totalmente destruídas. Algumas receberam lonas nos telhados e outras, reparos pontuais. A maioria dos desabrigados está em casas de parentes ou amigos e alguns aproveitam o dia de sol para procurar pertences em meio aos escombros.

Andressa de Arruda, 14 anos, que perdeu a casa no temporal, é uma delas. No local onde morava com o pai e um irmão de 11 anos, ela busca itens pessoais e as ferramentas do patriarca da família. Conforme consegue recuperar os pertences, vai colocando tudo em uma mochila.

Segundo a assessoria de imprensa da RGE, a reconstrução da rede elétrica já foi concluída e a distribuição de energia já está normalizada. Na tarde desta segunda-feira, equipes da Defesa Civil estadual chegarão à cidade para ajudar nos levantamentos. Na tarde de domingo, o município declarou situação de emergência.

Fonte: Zero Hora

O #TAC beneficia as #operadoras

“A privatização foi feita baseada em três fundamentos para a atividade das operadoras no Brasil: qualidade, competitividade e universalidade. Não houveram investimentos o suficiente por parte das operadoras. O TAC beneficia as operadoras.
Tanto ANATEL quanto o PROCON deveriam ser mais duros com esses grupos econômicos. Há 15 anos eles estão com uma lucratividade imensa.
Explorando serviços e tirando proveito da inércia da ANATEL no que diz respeito a aplicação de sanções. A ANATEL poderia utilizar-se de suas prerrogativas legais para impedir a exploração do trabalhador brasileiro hoje.” Deputaado federal Ronaldo Nogueira em entrevista para o jornalista Milton Cardoso da BAND AM640 (26 de junho de 2012).

#Balela, esta é pra boi dormir: “ocupação do solo dificulta ampliação de antenas de #celular”

Antenas para telefonia móvel podem ser instaladas em postes de energia elétrica

Antena de celular em formato de árvore, para não agredir a paisagem. (Foto: blog.quintinlake.com)

Esta tentativa das telefônicas de colocar a culpa pela falta de qualidade no sinal de celular nas legislações municipais, ou dizer que a ocupação do solo é dificultada pelas autoridades municipais e comunidades são meras agressões à inteligência dos usuários e de todos os Brasileiros. Hoje as antenas e sistemas de telefonia móvel (como o 4g cuja implementação já está prevista para o Brasil) tem formatos de vários tamanhos, que podem ser instaladas até em postes de energia elétrica que já existem (como o da foto ao lado) ou que não agridem a paisagem, como a antena para telefonia móvel em formato de árvore. O mesmo vale para se levar sinal até as cidades de interior do Brasil, não faltam alternativas tecnológicas. O que existe é que as operadoras por anos cobraram tarifas altas e a mais, como a de interconexão, para que se instalasse um sistema eficiente, que abrangesse todo o território nacional (inclusive no interior) e cujo preço fosse compatível com a renda das famílias. Isto já acontece em muitos outros lugares do mundo onde as tarifas cobradas pelas operadoras são até 10x menores.

Vivo: ocupação do solo dificulta ampliação de antenas de celular

A falta de titulação de terrenos e a irregularidade na ocupação do solo em muitas cidades brasileiras agravam o problema de instalação das antenas para a transmissão dos sinais dos telefones celulares. Sem dono formal, há dificuldade para as companhias telefônicas negociarem o uso de áreas e eventualmente pedir desapropriação, segundo o presidente das operadoras Telefônica/Vivo, Antonio Carlos Valente.

“É necessário que haja algum tipo de propriedade”, assinala Valente, também presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil).
Vivo: ocupação do solo dificulta ampliação de antenas de celular

Ele esteve reunido nesta quinta-feira na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para discutir a elaboração do Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal (SMP) da operadora.

Conforme a Constituição, a ocupação do solo e a ordenação urbana é competência dos municípios. Todas as operadoras de celular ouvidas pela Anatel (Claro, Oi, TIM e Vivo) reclamam que o licenciamento municipal para instalação das antenas é lento e está baseado em leis ultrapassadas.

Segundo Valente, as operadoras esperam que o governo e o Congresso Nacional criem uma lei federal sobre a instalação de antenas com “elementos básicos” que sirvam como referência para atualização das legislações municipais.

O presidente disse que as exigências legais dos municípios limitam o próprio compartilhamento de antenas, medida indicada pelo Ministério das Comunicações como forma de ampliar mais rapidamente o número de transmissores.

O compartilhamento de antenas (assim como dos cabos de fibra ótica e outros equipamentos de transmissão) é um dos aspectos que poderão ser contemplados no plano de melhoria da qualidade dos serviços que a Vivo e as demais operadoras deverão apresentar na segunda quinzena de agosto à Anatel.

Antonio Carlos Valente reuniu-se com o superintendente de Serviços Privados da Anatel, Bruno Ramos. De acordo com o dirigente da agência reguladora, a empresa deverá voltar à Anatel para apresentar um plano detalhado por estado. Os dados e projeções de investimento expostos pela companhia dizem respeito aos totais nacionais e não detalhavam ações para cada unidade da federação.

Conforme anunciado no ano passado à presidente Dilma Rousseff, a Telefônica/Vivo pretende investir R$ 24,3 bilhões entre 2011 e 2014. Valente não detalhou o cronograma de investimento e nem quanto deverá gastar com a rede externa, atendimento, sistemas de informação e formulação de planos de expansão, pontos considerados críticos para a melhoria da qualidade dos serviços.

Segundo Bruno Ramos, todas as operadoras foram informadas “detalhadamente” pela Anatel sobre “o que precisam em cada plano”. O superintendente promete que a Anatel publicará na internet planilhas com indicadores de metas de qualidade para que os usuários possam acompanhar a implementação dos planos de melhoria das operadoras.

Fonte: http://economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201207262036_ABR_81443518

A tarifa é abusiva! O pré-pago é o mais caro do mundo.

As tarifas telefônicas brasileiras são muito mais altas do que a média mundial, e muito acima daquilo que as famílias podem pagar. Isto por que a legislação que regulmenta o mercado de telefonia não é cumprida e se cobram tarifas de interconexão ilegais, para não dizer imorais. A ANATEL deveria disciplinar esta situação que gera dezenas de bilhões de reais em lucros para estas empresas multinacionais que dominam o mercado de telefonia móvel e impedem o cidadão te conseguir usar seu celular normalmente. Casos de pessoas que tem três e até quatro celulares são comuns, isto por que o cidadão tenta fugir do tarifamento abusivo adquirindo mais linhas e chips. Não irei parar enquanto não investigarmos na CPI DAS TELEFÔNICAS por que se passaram tantos anos sem que a lei fosse cumprida em benefício destas empresas multinacionais. No Brasil 200 minutos de pré-pago custam R$ 270, na Rússia custa R$ 46, na Índia R$ 8 e na China R$ 32. O trabalhador brasileiro paga adiantado pelo serviço a preços mais altos que aqueles que pagam depois. Isto por que o pré-pago é a modalidade mais usada pelo trabalhador brasileiro, é o modo mais popular de contratar serviços de celular, e ai invés de ser mais barato é extorsivamente mais caro.  

Operadora liberada tem mais queixas que suspensa pela Anatel

MARIANNA ARAGÃO
DE SÃO PAULO

O critério utilizado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para suspender as operadoras criou distorções entre Estados. Para cada empresa, a agência avaliou o número de reclamações já ponderado por 100 mil clientes.

No entanto, como não estabeleceu uma nota de corte –acima da qual o índice de queixas poderia ser considerado crítico–, há teles não punidas em determinado Estado com índice de queixas muito maior que as suspensas em outra região do país.

No Rio, por exemplo, continuam liberadas operadoras com índice de reclamações de 2 a 5 vezes maior que o que levou à suspensão das vendas no Amapá.

A Anatel afirma que decidiu punir uma operadora por Estado para que elas iniciassem a melhoria dos serviços e para que consumidores não fossem prejudicados.

COMPARAÇÃO

A distorção mais extrema foi a registrada no Amapá, onde a companhia suspensa, a Oi, teve 8,3 reclamações por 100 mil consumidores. Em 13 Estados, todas as operadoras –tanto as punidas quanto as liberadas– têm índices superiores a esse.

No Rio, com um índice de 46,3 queixas por 100 mil clientes (cinco vezes maior ao do Amapá), a Oi não foi proibida de vender seus chips, já que o pior indicador no Estado é o da TIM (com 54 queixas por 100 mil clientes).

Se o índice de 8,3 fosse fixado como nota de corte, a punição da Anatel seria mais ampla: a TIM seria suspensa em 25 Estados, a Vivo em 14, a Claro em 20 e a Oi em 26.

Outra distorção provocada pelo critério usado pela Anatel: operadoras punidas registraram indicadores de queixas iguais ou pouco diferentes de concorrentes.

Isso ocorre no Amazonas –onde Oi e Claro têm a pior pontuação, mas só a última foi punida– e no Espírito Santo –onde 0,1 ponto separam a empresa suspensa (TIM) da Claro.

INFORMAÇÃO

Para o advogado Rodrigo Leite, especialista em direito empresarial, o critério definido pela Anatel é válido, mas “criticável”. “Ele não mede qualidade, mas quantidade”, afirmou. “A agência deveria previamente estabelecer o nível aceitável desse índice e repassá-lo com antecedência para que as empresas pudessem ser medidas da mesma forma”, disse Leite.

Danilo Bandeira/Editoria de Arte/Folhapress

Fonte:  Folha on-line

(Arte: Danilo Bandeira/Editoria de Arte/Folhapress )

#Anatel será uma das primeiras questionadas pela CPI das telefônicas

Não basta somente questionar a qualidade do sinal é importante focarmos nas tarifas abusivas cobradas pelo serviço de telefonia.

Ontem a noite participei do programa Conversas Cruzadas na TVCOM, com apresentação de Cláudio Brito, assista uma parte do programa:

 

Ou acompanhe na íntegra:

Assista #entrevista no Programa Bibo Nunes

No programa Bibo Nunes Show (Ulbra TV- Canal 48) desta segunda feira dia 23, falamos  sobre a eficiência dos serviços prestados pelas telefonias e os valores cobrados. Considerando o que foi acordado antes da privatização (que aconteceu entre os anos de 1995 e 1997) e o cumprimento das determinações após a criação da Anatel.

No contrato feito antes da privatização,  as empresas que atuariam na telefonia do Brasil deveria cumprir com três premissas:

1- Universalidade;

2- Qualidade;

3- Competitividade do Serviço.

E hoje, podemos verificar nas nossas contas tarifadas o que foi realmente cumprido.

#Colono e #Motorista: Meu reconhecimento! Parabéns pelo seu #dia!

Esta é minha homenagem à aqueles que são responsáveis pelos alimentos em nossas mesas.

O colono que produz sob tempo bom ou tempo ruim e o motorista que transporta por estradas muitas vezes perigosas deixando a própria família a sua espera.

Todos os dias estes profissionais devem ser lembrados e reconhecidos e hoje NO DIA DO COLONO E MOTORISTA quero prestar minha homenagem!

Parabéns a estes trabalhadores do campo e da estrada pelo excelente trabalho prestado ao Brasil!

CPI das telefônicas: Trabalho durante o recesso @JC_RS

Mesmo durante o recesso parlamentar o trabalho não cessa, precisamos ir adiante neste projeto.

O objeto da CPI das telefônicas versa sobre a investigação de valores cobrados nas tarifas de interconexão e não sobre qualidade de  serviços.